A experiência que seu cliente tem com sua marca é um fator importantíssimo para determinar a satisfação, a lembrança, a indicação, entre outras coisas. 

Essa experiência acontece em uma série de pontos de contatos, do atendimento à efetiva entrega, passando também, pelo site da sua empresa. 

Pensando especificamente em como os usuários se relacionam com os sites, o Google anunciou que a experiência com a página será um novo fator de ranqueamento a ser considerado pelo algoritmo. 

E o que exatamente será considerada uma boa experiência para os algoritmos do Google? Como melhorar o seu site para oferecer melhor experiência ao usuário e se posicionar melhor? É sobre isso que vamos falar neste post. Vem com a gente! 

O que o Google considera como experiência com a página?

Para que o termo “experiência com a página” seja mensurável, é preciso criar elementos objetivos que possam analisados. 

Por isso, para considerar que um site oferece boa experiência, o Google irá se basear em, basicamente, dois aspectos: métricas principais da web e indicadores de pesquisa. 

As métricas principais da web, ou web core vitals, são os principais indicadores da experiência do usuário.  Essas métricas se baseiam em 3 elementos: Carregamento da página, Interatividade e Estabilidade visual. 

O que é analisado em cada elemento da experiência com a página: 

Maior Exibição de Conteúdo (Carregamento da Página): neste indicador, o Google leva em conta quanto tempo demora para que o maior elemento, ou seja, o elemento principal  da sua página, seja carregado.  

Quando o elemento principal aparece, o usuário tem a percepção de que o site “abriu”. Enquanto esse elemento não aparece, temos a percepção de o que o site “ainda está carregando”. 

Para que a experiência seja considerada boa, o elemento principal deve aparecer em até 2,5 segundos.  Se o elemento carrega em até 4 segundos, a experiência precisa ser melhorada. Se demora mais de 4 segundos, o site oferece uma experiência ruim. 

Latência na Primeira Entrada (Interatividade): mede o tempo entre o usuário clicar em algum elemento interativo, com um link ou botão de “compre agora” e “faça sua inscrição”, por exemplo e o navegador conseguir processar a ação. 

Você já passou pela experiência de clicar em um botão e nada acontecer? Em geral, clicamos de novo, e de novo, até que algo aconteça. E isso pode ser frustrante. 

Para o Google, um site com boa experiência deve ter menos de 100 milissegundos de intervalo entre o clique e a ação. Até 300 milissegundos, a experiência precisa melhorar e, com tempos maiores que 300 milissegundos, a experiência é considerada precária. 

Mudança de layout cumulativa (Estabilidade visual): você já tentou acessar um site e presenciou pedaços da página se encaixando em locais diferentes conforme ela carrega? Uma foto que estava no alto à direita vem para baixo à esquerda, por exemplo, um botão sobe ou desce de posição, etc. 

Esse tipo de coisa pode causar experiências bem ruins. O Google cita como exemplo um usuário que tenta clicar em um botão de “cancelar pedido”, mas o elemento se desloca e ele acaba clicando para confirmar o pedido. 

Assim, para que haja boa experiência, a página não pode ter mudanças bruscas na posição de elementos ao carregar. O Google atribui pontos para esses deslocamentos, e para que a experiência seja boa, a pontuação deve ser menor que 0,1. Quanto menos elementos mudarem de posição, melhor. 

experiência na página de ranqueamento

Outros fatores que contribuem para a experiência com a página:

Além dessas três métricas principais, o Google também considera fatores como: Compatibilidade com dispositivos móveis: deve ser não apenas compatível, como otimizada para celulares e tablets. 

Ausência de conteúdo malicioso:  a página não deve conter malwares ou conteúdo enganoso

Navegação segura HTTPS: a página deve ser exibida em HTTPS, protocolo de navegação segura. 

Ausência de interrupções: conteúdos como pop-ups que cobrem o conteúdo principal, aparecem logo após a página carregar ou enquanto o usuário consulta o conteúdo atrapalham a experiência. 

Como melhorar a experiência com minha página?

O Google oferece ferramenta própria gratuita que avalia a experiência com a sua página: a Google Pagespeed Insights. Todos os fatores citados no post serão analisados e a própria ferramenta oferece sugestões para melhorá-los. 

Gostou do post?

Se esse conteúdo fez sentido e ajudou você a melhorar a experiência do usuário com seu site, confira também nossos demais artigos no Blog da Megalógica

Além disso, estamos fazendo lives todas as segundas, quartas e sextas no Instagram da Megalógica com diversos convidados especiais que compartilham suas experiências e insights. Siga nosso perfil e participe do bate papo. Para assistir às lives anteriores, acesse o arquivo do Carrossel do Cirilo neste link

#Megalógica #MegaDicas #SEO #UX