Você já ouviu o termo empregabilidade? O termo foi criado no fim dos anos 90 e significa a capacidade de uma pessoa em estar e se manter empregada. Refere-se ainda à capacidade de o profissional proteger sua carreira das mudanças do mercado de trabalho. 

Para entender em termos práticos: Se você fosse demitido hoje, o quão fácil seria para você se recolocar no mercado com o conhecimento e as habilidades que tem? Se você fosse disputado a tapa, você tem alta empregabilidade. No outro extremo, se fosse muito difícil encontrar uma vaga para o que você sabe fazer, teria baixa empregabilidade. 

E o que faz uma pessoa ter alta empregabilidade? É aí que entra o desenvolvimento pessoal. Vem com a gente! 

Desenvolvimento Pessoal

Desenvolvimento pessoal, como o nome sugere, é a capacidade de desenvolver suas competências técnicas e comportamentais de modo se manter atualizado. Imagine, por exemplo, que saiba tudo sobre determinado software ou processo, só que eles já não são mais usados em lugar nenhum. Do que adiantaria?

É por isso que o desenvolvimento pessoal se relaciona diretamente com a empregabilidade. Quem se mantém atualizado, gosta de aprender coisas novas, acompanha os debates e tendências da área que atua acaba tendo mais oportunidades do que aquele profissional que se acomodou. 

O Desenvolvimento Pessoal parte do princípio que estamos sempre aprendendo e evoluindo, seja na vida pessoal ou profissional, e portanto a curiosidade por aprender e pelo aperfeiçoamento constante faz parte dessa evolução. 

Como é feito o Desenvolvimento Pessoal?

No campo profissional, existem diversas formas de se fazer o desenvolvimento pessoal, dependendo da área, metas e interesses.  A simples leitura de um livro técnico da sua área, um post como esse ou e-books são formas de desenvolvimento. 

Participar de eventos e assistir a palestras também são boas práticas de desenvolvimento. Existem também é claro, outras formas mais aprofundadas, como cursos de pós-graduação, cursos independentes e workshops.

A Própria empresa pode investir em desenvolvimento pessoal

O desenvolvimento pessoal não precisa ser uma busca individual de cada colaborador. Muitas empresas já entendem que investir na capacitação de seus profissionais é investir no sucesso da própria organização. 

Algumas empresas oferecem benefícios como custear cursos, enquanto uma forma mais comum e eficaz de investir na capacitação é feita na forma de treinamentos. Os treinamentos têm grande flexibilidade e podem ser feitos individualmente ou em equipe, para profissionais de qualquer área e posição hierárquica. 

Como benefícios, além de promover o desenvolvimento pessoal, os treinamentos também melhoram o clima da organização, aumentam a motivação, melhora a comunicação e os processos e aumenta a produtividade. 

Neste post que fizemos anteriormente, você pode saber mais sobre o que é treinamento corporativo e como ele auxilia na vantagem competitiva das empresas.  Desenvolver e capacitar os profissionais se tornou um componente estratégico tão relevante que muitas empresas no Brasil já têm uma área dedicada a isso. 

Conhecida como T&D (Treinamento e Desenvolvimento), a área já recebe verba média anual de R$2.217.000 no Brasil, sendo maior em empresas com mais de mil colaboradores, segundo a pesquisa Panorama do Treinamento no Brasil 2018. 

Conclusão

Se você se interessou pelo desenvolvimento pessoal e como ele pode ser alcançado com o apoio das empresas por meio do treinamento corporativo, pode levar essas informações à sua organização e propor treinamentos que você acha que iria beneficiar sua equipe. 

Enquanto isso, que tal dar início no seu desenvolvimento pessoal de forma simples e gratuita? É só acompanhar nossos outros posts para aprender mais sobre desenvolvimento,  treinamentos e empreendedorismo, se inscrever no canal do Café a Dois, onde propomos diversas reflexões e provocações com uma pitada de bom humor e seguir a Megalógica nas redes sociais para ficar sempre por dentro de todas as novidades.  Vem com a gente!