Quanto custa não investir em treinamento?

By 22 de outubro de 2019 Treinamento

Ainda são poucas as empresas que investem em treinamento. E quando investem, trata-se de de ações pontuais para sanar algum problema específico.

Em geral, ao considerar treinamentos, o gestor consegue calcular com clareza o valor que deverá investir. Alguns poderão considerar o valor alto, ou desnecessário. Isso se deve, entre outras coisas, devido à dificuldade de se calcular quanto custa à empresa não investir em treinamento.

Veja, se seus colaboradores não são bem treinados, como serão mais produtivos que os da concorrência? Como calcular o quanto sua empresa está deixando de faturar devido à falta de capacitação? Como calcular o quanto os concorrentes estão saindo na frente devido a retenção e capacitação de talentos? Esses valores são intangíveis e, normalmente, desconsiderados pelo gestor ao avaliar o investimento em treinamentos.

Agora pense naqueles colaboradores mais produtivos, que se destacam por suas habilidades. Se eles são acima da média sem nunca terem recebido treinamento, imagine o quanto não poderiam fazer se tivessem o direcionamento adequado.

E quantos outros colaboradores simplesmente não têm a mesma performance por falta de treinamento? Tudo isso é custo. Sua empresa está deixando de produzir mais e melhor e, consequentemente, perdendo: posição de mercado, vendas, imagem.

Não investir em treinamento também importa em outras consequências. Os gestores sempre irão cobrar bom desempenho e produtividade dos colaboradores. Mas sem o treinamento adequado para alcançar essas metas, o resultado será frustração e desmotivação com a organização, aumentando a rotatividade e prejudicando ainda mais a produtividade

Buscar no mercado

Algumas empresas podem considerar também a opção de buscar no mercado profissionais já altamente capacitados. Como toda solução de curto prazo e imediata, é preciso ter cautela. O custo para captar e manter esse profissional provavelmente será bem maior que aquele de treinar e capacitar os colaboradores atuais.  

Além de mais caro, esse profissional também tem mais probabilidade de se  frustrar e ir em busca de outras oportunidades caso se sinta estagnado e sem perspectivas de crescimento e aperfeiçoamento no atual cargo.

E se eu perder o investimento?

Outro receio comum por parte dos gestores é investir em treinamento e posteriormente o colaborador ir para outra empresa. Sobre esse ponto, pense no seguinte aspecto: vale a pena investir para capacitar um colaborador que irá ser mais produtivo e trará resultados positivos, com algum risco de que ele abandone a empresa, ou manter um improdutivo que ficará eternamente encostado?

Além disso, profissionais de RH afirmam que o treinamento recebido irá pesar quando o colaborador colocar na balança os prós e contras de buscar outras oportunidades. Assim como em um investimento financeiro, ganha-se em alguns pontos e perde-se em outros. Para cada colaborador que decidir sair da empresa, quantos outros não serão retidos justamente pela capacitação que receberam?

O treinamento deve ser comunicado pela empresa como algo vantajoso para ambas as partes, uma forma de valorização e reconhecimento daqueles colaboradores. Se alguns resolverem sair, provavelmente já não tinham interesse em permanecer independentemente do que fosse feito. Porém, no longo prazo,  o ganho com o aumento da performance, produtividade, melhoria nos processos e na comunicação serão suficiente para compensar tudo o que foi investido.

Precisamos falar sobre isso

Se este artigo fez você olhar para o treinamento com outros olhos e você precisa de mais informações, tirar dúvidas ou trocar uma ideia com quem atua há mais de 10 anos no mercado, venha bater um papo com a gente.

Enquanto isso, acesse o site da Megalógica para saber mais sobre nossos treinamentos e conhecer todas as nossas soluções. Temos certeza de que, juntos, podemos transformar vidas e alcançar resultados espetaculares. 

#Megalógica #Treinamento #desenvolvimentopessoal #performance