Oi, tudo bem? Seja bem-vindo a mais um Café a Dois!
Você já fez uma boa ação, ajudou aquele amigo que precisava de uma força, teve o maior trabalho para resolver um problema alheio e não retribuíram? Dá um nó na garganta, né? É sobre gratidão que vamos falar hoje. Vem com a gente!

Hoje tem Polêmica!

Se a falta de reconhecimento já é ruim, imagina fazer uma coisa de coração para ajudar alguém e, além de a pessoa ignorar ainda se voltar contra você em outro momento. 

Quando ajudamos alguém, esperamos reciprocidade. Isso não quer dizer que desejamos que a pessoa faça o mesmo por nós, mas que, ao menos, haja algum tipo de consideração pelo que fizemos no futuro. 

É claro que nem sempre isso acontece. Por isso, conte com a ingratidão. Por mais que possa parecer injusto e frustrante, faz parte da vida. Essa experiência nos ensina com quem podemos contar e quem é realmente amigo. 

Não seja essa pessoa

Se você tem uma atitude que acredita ser a melhor e não é correspondido, não deixe de agir assim das próximas vezes, pois você estaria se igualando a outras pessoas que não ajudam o próximo.

Fazer o que é melhor pelo outro: Ajudar, abrir portas, ensinar é uma forma de se sentir bem consigo mesmo, de sentir que está sendo útil e seguindo o caminho certo e não algo a se fazer esperando algum retorno.   

Contar com a ingratidão é ter a certeza de sempre fazer seu melhor e ter a consciência de que o outro pode ou não ser grato. 

A recíproca não é verdadeira

Na nossa vida, em diversas situações, vai acontecer de ajudarmos alguém e esperar que a pessoa aja da mesma maneira. Seria um mecanismo psicológico semelhante a um “débito moral”. Alguém fez algo por você, logo você tem uma dívida moral para com essa pessoa. Esse seria o gatilho da reciprocidade. 

Apesar de termos essa expectativa, não podemos agir contando que esse mecanismo funcionará, pois as pessoas não são obrigadas a fazer nada por você. Olhando de maneira objetiva, você ajudou porque quis e não para obter algo em troca.   

Se não for para ajudar, também não atrapalhe

Quando ajudamos alguém, mesmo que não esperemos nada em troca, temos a expectativa de que, ao menos, a pessoa ajudada não agirá negativamente contra nós. Esperamos que nossa atitude gere mais consideração e respeito. Quando isso não acontece, surge a frustração. 

Baile de máscaras

Muitas vezes, as pessoas vão se aproximar de você, em busca de satisfazer interesses, vestindo a máscara de amigo, do necessitado e diversas outras. Se você ajuda de coração, sem esperar nada em troca, não há dor. Caso contrário, haverá sofrimento e frustração. 

Contar com a ingratidão não é esperar o pior das outras pessoas, mas saber que não haverá gratidão e reciprocidade todas as vezes.  Pode também acontecer de a pessoa ser grata a você naquele momento mas, com o passar do tempo, essa gratidão ir esvaecendo. A gratidão é temporária.  

#Gratidão

A gratidão é um dos valores mais nobres que temos. Quando se é grato por algo que uma pessoa fez, demonstramos o quanto nos importamos e temos carinho por ela. Gratidão denota respeito, seja na vida pessoal ou profissional. A quem ou a que você é grato?

Ser grato e receber gratidão nos faz bem. Como você se sente quando alguém reconhece e agradece uma boa ação sua? Dá até uma aquecida no coração, não é mesmo? Ainda mais se você tiver feito sem esperar nada em troca. 

Que tal parar para pensar em pessoas a quem você é grato e agradecê-las? A quem você agradeceria agora? 

Gostou do artigo? Seremos eternamente gratos se você assistir ao nosso bate-papo completo no YouTube, seguir a gente nas redes sociais e acompanhar nosso blog.

E se você se interessou por esse tema e a forma como o abordamos, saiba que o conteúdo do Café a Dois pode chegar em sua empresa por meio de palestras, treinamentos ou até mesmo da gravação ao vivo do próprio programa.

Envie um e-mail para projetos@megalogica.com.br ou ligue para (21) 3565-2369 e vamos tomar um café juntos com um bate papo transformador, muito empreendedorismo e uma colherzinha de bom humor!