Na live do dia 08 de abril, o Carrossel do Cirilo teve a satisfação de receber o advogado trabalhista Flávio Sylvestre Galvão para dividir sua visão sobre o mundo do trabalho neste cenário de crise.

Além da batalha contra velhos hábitos que ainda estamos travando (veja a live sobre esse tema), Flávio chama a atenção para um velho hábito, ou melhor, um velho olhar que algumas empresas possuem.

É comum  visão por parte do empregador de que empregado quer prejudicá-lo. Assim como o empregado tem a visão de que o empregador quer prejudicá-lo. Porém, a realidade é que  um precisa do outro, um precisa ajudar o outro. Precisamos caminhar juntos e mudar esse pensamento. Caso as pessoas se ajudem, todos passarão por isso da melhor forma possível.

Estamos juntos nessa

As empresas são feitas de seres humanos e é necessário que essas relações sejam harmônicas. Quando isso existe, você consegue minimizar os problemas e sair mais forte quando oportunidades se apresentarem.

Por isso, é crucial que nesse momento haja o diálogo e o entendimento. Vamos aproveitar que esse cenário é uma exceção e mudar nosso pensamento e nossa forma de agir, não deixar que mágoas antigas prejudiquem o relacionamento neste momento para que o resultado seja o menos danoso para todos.

As empresas que conseguirem devem tentar não dispensar os empregados, pois, quando a crise passar, voltaremos à normalidade de forma mais rápida e natural.

O importante é sair da inércia

Em períodos de crise, o importante é buscarmos nos fortalecer para sair da crise o mais forte possível. Precisamos aproveitar esse momento para evoluir e aprender, para que isso nos fortaleça e faça com que possamos sair da crise da melhor forma possível.

Como analogia, Cirilo cita o exemplo de um amigo que disse que está se sentindo como uma abelha no leite: batendo as asas freneticamente para não se afogar, na esperança de que o leite coalhe e se solidifique um pouco para que não afunde.

Algumas palavras-chaves neste cenário são: renegociar – renegocie contas e serviços. Readaptar – não seremos como antes, não adianta tentar ser da mesma forma, pois o mundo mudou. Aprendizado – evolua, busque novos conhecimentos para sair mais forte da crise.

É hora de empreender?

Flávio explica que ainda é possível abrir empresas, como um MEI (Microempreendedor individual) normalmente. Embora seja um período adverso, alguns setores possuem grande demanda, como delivery e transporte de comida e medicamentos. É possível uma pessoa iniciar um negócio de fazer compras para pessoas de grandes prédios, por exemplo, ou ser entregador de mercados locais.

Vai passar

Na visão de Flávio, vamos sentir mais a dor pelos meses de julho e agosto mas, em sua visão otimista, se nos próximos 60 dias a conseguirmos diminuir a pandemia sem que haja demissões em massa, vamos retomar o rumo com muita facilidade. Pode haver recessão este ano, mas no ano seguinte a normalidade deverá estar restaurada.

Além disso, a economia deverá se reinventar. Nossas relações já estão diferentes e começaremos a ter um olhar diferente sobre os negócios e a visão de futuro.

Auxílio Emergencial

Uma medida bem-vinda e que pode ajudar muitas famílias neste momento é o auxílio emergencial do governo, que abrange trabalhadores informais, autônomos e MEI. Para solicitá-lo acesse o site oficial do auxílio e confira se você se enquadra nas condições elencadas.