O Carrossel do Cirilo recebeu Daniele Guimarães, sócia do Buffet Guanabara, para um bate papo sobre capacidade de adaptação, uma competência mais que necessária nos tempos em que estamos vivendo.

Entre seus amigos, Dani é conhecida como modelo de reinvenção. Ela começou no mercado como recepcionista de eventos e depois montou sua própria agência de eventos. Dani conta que capacidade de adaptação é fundamental no mercado de evento, pois tudo é muito dinâmico, os prazos são apertados, tudo acontece muito em cima da hora e detalhes podem mudar de uma hora para a outra.

Com a experiência dentro do mercado de eventos, o próximo passo foi a criação do Buffet Guanabara, especializado em servir refeições para eventos corporativos e festas sociais.

Para a convidada, a capacidade de adaptação se fundamenta em 3 princípios. Inteligência emocional, conhecimento técnico e experiências de vida.

OUVIR X FILTRAR

Dani ressalta que para se adaptar, é preciso ouvir o que as pessoas que estão com você dizem, mas, ao mesmo tempo, saber filtrar as opiniões e conseguir delimitar até onde essas pessoas podem opinar, pois é o empreendedor que terá todas as responsabilidades pelas decisões.

RESILIÊNCIA

Apesar de a vida empresarial aparentar certo glamour, Dani afirma que a vida de empreendedora é solitária é árdua, sempre remando contra a maré e superando obstáculos. Por mais que haja equipes envolvidas, é o empreendedor o responsável por remar e levar todos a bordo. Por isso, uma competência-chave é a resiliência: a capacidade de passar por situações adversas e voltar ao estado normal. É preciso ter força e coragem.

ADAPTAÇÃO E QUARENTENA

A pandemia pegou todos desprevenidos. Mas em 45 dias Dani adaptou seu negócio, fez obras, criou novos cardápios e colocou no ar um e-commerce para vender comida congelada por delivery.

COMO SERÃO EVENTOS PÓS-PANDEMIA?

Dani acredita que quando os eventos voltarem, eles terão outro formato. Os coffee-breaks, por exemplo, no lugar de uma mesa com todos os aperitivos juntos em uma única mesa deverá se transformar em porções individuais.

A empresária também acha que com o uso intensificado das videochamadas, alguns eventos, infelizmente, acabarão migrando totalmente para o ambiente online em definitivo. Ao mesmo tempo, é possível olhar para essas tecnologias como parceiras e criar novas possibilidades de eventos nos quais elas estejam envolvidas.

Palavras finais: marche, em frente, não pare e seja forte e corajoso. Não podemos desistir. Muitos daqueles que desistiram, pararam quando faltava muito pouco para realizarem seus sonhos.