O Carrossel do Cirilo do dia 20/04 teve a participação especial da aromaterapeuta Joana Paes, da Almaleve aromas.

Devido às mudanças e incertezas que estão acontecendo em nossas vidas, as pessoas estão estressadas e nervosas. Nesse sentido, a Aromaterapia pode ser de grande auxílio para que as pessoas lidem com isso de forma natural.

Joana esclarece que a Aromaterapia não está relacionada ao misticismo nem nada parecido. É uma prática complementar de saúde que está regulamentada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e faz parte do rol de práticas integrativas instituídas pelo SUS, como a acupuntura, por exemplo.

Ela não tem o objetivo de substituir a medicina tradicional, mas ajudar e complementar, como um amigo que lhe estende a mão. Ela deve ser conciliada com outras práticas e visa a proporcionar bem estar físico, mental e energético por meio dos óleos essenciais.

Uma história dos Óleos Essenciais na história

É uma substância resultante da destilação de plantas. Em apenas uma gota, há centenas de componentes químicos presentes em plantas. É uma química totalmente natural, não há nada sintético.

As plantas são usadas tanto de forma medicinal como religiosa ao longo da história. Os egípcios, por exemplo, usavam muito as plantas, em forma de óleos e unguentos. Na aromatização das tumbas e na mumificação, por exemplo, os óleos essenciais tiveram participação fundamental. Na tumba do faraó, Tutankamon, por exemplo, foram encontrados óleos essenciais de cedro, um conservante natural, olíbano, mirra e zimbro.

Também na parte de saúde, os óleos essenciais eram usados. Os gregos, por exemplo, levavam mirra, que é um antiinflamatório nas guerras, para tratar os ferimentos. A mirra também está presente, de forma muito emblemática, na passagem bíblica em que os 3 reis magos presentearam o menino Jesus. Desde essa época a mirra e o olíbano (incenso) é uma forma de presente.

Já na década de 20, perfumistas franceses começaram a estudar lavanda, percebendo que ela possui propriedades anti-queimaduras. O perfume Chanel nº 5, por exemplo, possui um óleo essencial de planta brasileira, o pau-rosa.

Aplicação da Aromaterapia

Os produtos aromáticos podem ser utilizados na pele, por meio de cremes ou óleos vegetais, ou por meio do olfato. O olfato possui neurônios olfativos diretamente ligados ao sistema límbico, onde estão localizadas nossas funções comportamentais e emocionais.

Joana cita seu próprio exemplo de como a aromaterapia pode ajudar neste momento: ela está usando uma combinação de óleo de alecrim e bergamota. O alecrim ajuda a ativar o foco, a concentração e movimento. Ele impulsiona ações. Já a bergamota combate a ansiedade. Pode-se incluir também a lavanda para o equilíbrio emocional.
Outra dica, principalmente para mulheres, é o uso do gerânio, óleo extraído de uma flor, que trabalha o temperamento e alteração de humor devido a questões hormonais.

Encontre foco na quarentena

Muitas pessoas estão tensas com a situação do mundo e têm dificuldade em conseguir focar no trabalho ou em enxergar soluções. Nessa situação, a aromaterapia pode auxiliar as pessoas a reencontrar seu foco. Joana recomenda o cipreste, que ajuda a dar a sensação de paz em momentos turbulentos. Além disso, o alecrim também pode ser muito útil para a concentração, sendo conhecido como o óleo do estudante (e utilizado pelos estudantes gregos, inclusive na icônica imagem clássica do alecrim atrás do ouvido ).

Especificamente para a ansiedade, existe a lavanda, que pode ser utilizado por todas as idades e possui pouquíssima toxicidade, sendo um dos poucos que podem ser utilizados diretamente sobre a pele.

Dicas de Óleos Essenciais:

Alecrim: ativa o foco e a concentração
Lavanda: ajuda na redução da ansiedade
Cipreste: sensação de paz e foco
Bergamota: alivia a ansiedade
Gerânio: trabalha o temperamento e alteração de humor
Eucalipto: alivia as dores de cabeça. Também é anticéptico aéreo
Tangerina, Laranja Doce, Bergamota, óleos cítricos em geral: melhora o humor
Ylang Ylang: acalma, ameniza medos, estimula a autoestima e criatividade e desperta a sensualidade

ATENÇÃO: o uso dos óleos essenciais deve ser acompanhado pelo aromaterapeuta. Não utilize por conta própria.

Quer saber mais? A Almaleve aromas tem um post só sobre os óleos essenciais e suas propriedades. Confira.